Neste ano de 2020, o setor turístico passou por uma drástica mudança, devido à pandemia. A estimativa é que a recuperação será lenta e a previsão de voltar aos níveis de 2019 é somente a partir de 2024. No ano passado, o setor chegou a movimentar cerca de US$5,9 trilhões.

As empresas que tiverem mais adeptas as novas normas, terão uma melhor recuperação e de forma mais sólida, em especial para o final do ano.

O turismo de luxo no Brasil é o que mais sofre, pois, o foco está nos estrangeiros e, mesmo com as fronteiras abertas sem restrições e com nosso Real super desvalorizado, o setor demorará a retornar. Isso ocorre devido à imagem negativa do país, em relação a como enfrentar a pandemia, a crise política e a falta de segurança.

Apesar de a visita do estrangeiro estar em falta, a grande oportunidade de recuperação do mercado do turismo de luxo, está nas “redescobertas do Brasil”, onde os próprios brasileiros estão fazendo viagens de carro e com hospedagens bem selecionadas.

Como o turista não pode realizar viagens internacionais, está investindo em viagens de luxo no Brasil, o que beneficia o setor durante a pandemia.

O lucro que os hotéis estão tendo com o turismo doméstico, nem se compara com o que tinham com as viagens corporativas de luxo. O setor corporativo terá retomada lenta, mas apesar disso, as viagens domésticas são as que estão mantendo hotéis e pousadas. Os hotéis também estão cada vez mais focados em atender as necessidades e conforto do home office, uma opção para atrair mais hóspedes ao local.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *